Lisboa para Nômades Digitais

Se Madrid me decepcionou um pouco, Lisboa veio para levantar totalmente o astral. Logo de cara me apaixonei pela cidade, acho que é mal de cidades que são cortadas por rios. Nós escolhemos ir para Portugal única e exclusivamente porque sabíamos que era o país mais barato da zona do euro (coisa de nômades digitais), não alimentava nenhuma expectativa e foi aí que fui supreendida. Mas vamos ponto a ponto.

Lisboa para Nômades Digitais: Custo de Vida

Começando com o custo de vida, mas acho que já deixei claro ali no início que Lisboa é barata né?! Alugamos nosso ap pelo Airbnb (falei disso aqui) e pagamos mais ou menos a mesma coisa das cidades anteriores, 660 euros, com a diferença que o apartamento de Lisboa tinha dois quartos. Só aí já dá para perceber como o aluguel é mais barato. Além disso, tinha opções mais baratas, acabamos escolhendo essa porque na época talvez meus pais iriam nos encontrar. Mercado em Lisboa também é bem barato, gastamos bem menos com as compras do mês do que gastávamos na Irlanda, por exemplo. Agora o que impressionou mesmo foram os valores dos restaurantes. Comer fora em Lisboa é muito barato mesmo, mas falo sobre isso daqui a pouco.

Lisboa para Nômades Digitais: Cafés com wifi

O quesito café com wifi vou ficar devendo. Falei sobre isso no post de Budapeste e de Madrid, mas a verdade é que nem pesquisei sobre o assunto enquanto estive em Lisboa. A internet do nosso ap era muito boa e como o bairro era bem tranquilo, na hora de trabalhar e estudar ficávamos em casa mesmo. Mas eu fiquei sabendo que por lá tem alguns coworkers bem legais, até mesmo porque a cidade tem bastante nômades e empreendedores.

Lisboa para Nômades Digitais: Idioma

Se falei no post de Madrid que o idioma era um ponto positivo, imaginem Portugal. Sem neuras, sem medos, brasileiro se comunica normalmente por lá. Por mais que o português deles seja um pouco diferente não é nada de outro mundo. Com dois dias você se acostuma a falar comboio, autocarro, “pronto!” e afins.

Lisboa para Nômades Digitais: Beleza e atrações turísticas

Na minha opinião Lisboa é uma cidade muito linda e que lembra muito as cidades históricas aqui de Minas, como Ouro Preto e Tiradentes. Então eu que já sou louca por cidades históricas me apaixonei pela beleza de Lisboa. A praça do Comércio tem uma visual de encher os olhos, principalmente ao entardecer, com o sol se pondo e deixando a região do rio Tejo toda cheia de brilho. O bairro Belém é maravilhoso, cada canto que olhamos tem algo legal pra admirar e todos os mirantes da cidade tem aquela vista privilegiada da cidade com suas casas de telhadinho coloniais.

A região turística de Lisboa não é tão grande, mas tem muita coisa para fazer. Sem contar que se você decidir andar a pé vai cansar fácil subindo e descendo ladeiras, portanto é legal conhecer a cidade bem aos poucos. Além das ruas, bairros e praças, a cidade tem alguns museus bem interessantes e tem o oceanário que é muuuito legal. Eu apaixonei por ele.

Então como atrações turísticas é algo que considero importante para a escolha das cidades que passamos como nômades, Lisboa não deixou nem um pouco a desejar. Acho inclusive que foi a cidade que mais saímos para fazer turismo.

Lisboa para Nômades Digitais - Rio tejo Lisboa para Nômades Digitais - Aquario

Lisboa para Nômades Digitais: Transporte público

Outro ponto importante é o transporte público, como falei no post de Budapeste, todo nômade quer transporte publico que funcione e com preço bom. Lisboa tem algumas opções: ônibus, metrô, trem, bondinho e ferry. Eu só não usei o bondinho e o ferry, mas os demais são super funcionais e levam facilmente para todos os pontos da cidade e cidades vizinhas. Comprar os tickets é super tranquilo, porque o mesmo cartão serve para todos os transportes. Então basta ir em uma maquina nas estações de metrô, comprar o Lisboa Viva e recarregar com o valor desejado. O valor das tarifas também é bem em conta, acho que o valor que pagávamos por viagem na modalidade zapping era €1,25.

Lisboa para Nômades Digitais - Transporte

Lisboa para Nômades Digitais: Muita comida boa

Ai meu Deus a comida! Sei que falo isso em todo post, mas fazer o que?! A comida de Portugal é sensacional. E o melhor, é barata! Como eu disse lá em cima, comer fora é muito barato, talvez por isso eu tenha comido tantas vezes fora enquanto estive por lá. Para vocês terem uma ideia logo no primeiro dia fomos em um restaurante brasileiro que fica pertinho do porto onde os navios de turismo param, ou seja, poderia ser caro. Mas pagamos 6 euros por um prato super farto de feijoada. Pode parecer que não, porque o euro ta caro né?! Mas 6 euros é muito barato quando falamos de Europa.

Postei vários vlogs de Lisboa lá no canal, neles você pode conferir praticamente tudo isso que estou contando aqui. Então se você ainda não viu, corre lá!

Por lá a gente encontra todo tipo de culinária, além da própria portuguesa, o que é muito bom. E os pasteis de nata?? Até hoje não superei o fato de não ter pastel de nata a minha disposição todos os dias. E se você curte vinho, sente-se e seja feliz, vinho em Portugal consegue ser ainda mais barato que vinho na Espanha.

Lisboa para Nômades Digitais - Pasteis de belem Lisboa para Nômades Digitais - Comidas

Lisboa para Nômades Digitais: Possibilidade de conhecer outras cidades

Outro ponto positivo de Lisboa para nômades é a possibilidade de conhecer outras cidades gastando bem pouco. Nós fomos para Cascais e Sintra (também tem vlog no canal) e em ambas as viagens pegamos o trem e pagamos com o próprio Lisboa Viva (um pouquinho mais caro, €2,15 se não me engano). São viagens que a gente faz em um dia, bate-volta mesmo, mas é um programa bem legal sem gastar muito.

Lisboa para Nômades Digitais - Cascais Lisboa para Nômades Digitais - Sintra

No geral achamos que acertamos em cheio escolhendo Lisboa e isso é confirmado quando a gente vê a quantidade de nômades digitais que vão para essa cidade. Mas não só Lisboa é uma boa ideia quanto outras cidades como Porto e Algarve. Sendo assim, recomendo não só para nômades como para quem quer viajar para a Europa gastando um pouco menos.

Alguém mais aí já esteve em Lisboa e tem mais alguma consideração? Nômades que já passaram por lá estão super convidados a contar pra gente o que acharam também.

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO