Segunda feira tive minha última aula do curso de Consultoria de Moda, para essa aula a Manu convidou dois profissionais da área para falar um pouco de suas carreiras. Um dos convidados foi o consultor de imagem masculina Alexandre Taleb, que nos contou uma história incrível e de fato emocionante e que nos mostra como uma imagem bem cuidada pode ajudar, e muito, na vida profissional e claro pessoal.

O fato é que achei que devia compartilhar com vocês, mas como ele comentou que já tinha contado a história para um site, resolvi buscá-la para que vocês possam ler com as palavras de Taleb. O texto segue abaixo e foi escrito para a o Blog Estilo da Revista GQ, do Sylvain Justum, em 2011.

Consultoria de Imagem Masculina - Alexandre Taleb - Importância da imagem

“Em dezembro de 2010, recebi um e-mail de um moço chamado Leandro, de 24 anos, pedindo para tomar um café comigo. Chegados dia e horário combinados, nos encontramos em um shopping da zona norte de São Paulo. À primeira vista, vi um moço muito humilde, simples até, mas com uma visão de futuro! Conversamos, expliquei todo o processo da consultoria de imagem, passei valores e falei dos benefícios do trabalho. Para minha surpresa, ele topou na hora o trabalho e aceitou o valor proposto sem pedir desconto.

Ele era office boy em uma empresa de grande porte. Ganhava salário minimo. Marcamos de nos encontrar novamente no mesmo local para que eu pudesse fazer um questionário, entender qual o estilo dele e identificar a imagem que ele queria projetar no mercado. Combinamos o próximo encontro, mas agora na casa dele. Percebi que Leandro ficou desconfortável para falar da residência, pois era muito simples e ficava a 30 km de SP! Descobri, chegando lá, um bairro e um lar bem humildes.

Fiz o teste de coloração, tipo físico e, juntos, fizemos a limpeza do armário, tirando TODAS as roupas não deixando nenhuma. Eram roupas de tecido sintético, largas, velhas, sem cor, faltando botões nas camisas, calças desgastadas com o tempo e cortes inadequados, que o deixavam gordo e baixo. Ele ia trabalhar todos os dias de camisa de mangas curtas  – de poliéster -, calça jeans bem clara e larga, meia branca e tênis de esporte. Marcamos de ir fazer o personal shopping. Fui antes em duas lojas e deixei separadas todas as peças para o novo visual!
Ele conseguiu um empréstimo de R$ 8 mil no banco para as compras e arrecadou com amigos e família o valor para pagar a consultoria.

Pensando na nova imagem de Leandro, compramos sapatos e cintos feitos de couro de qualidade, camisas de manga comprida 100% algodão – algumas com 1% de Lycra estilo slim fit – , calças sociais afuniladas, de alfaiataria e lã fria, meias de elastano e fibra de bambu, paletós, cardigãs e tricôs. Além da boa e velha calça jeans escura, que fica melhor para um ambiente corporativo. Tudo com corte seco, para ficar mais magro e alto. E todas as roupas seguiam uma cartela de cores que o favorecesse. Ensinei a usar sabonete para o rosto e creme gel anti-brilho! Dei aula de etiqueta e postura. Cortou o cabelo. Marcamos outro dia em sua casa, tirei fotos dos looks propostos e ensinei como e onde usar. No último encontro, entreguei o dossiê com todas as dicas e fotos dos looks. Passados dois meses,  recebi um e-mail do Leandro.

“Prezado consultor Alexandre Taleb,
Após seu trabalho e minha transformação, a empresa toda começou a olhar para mim, meu diretor comercial me chamou na sala dele e perguntou o que motivava um office boy a passar por essa transformação. Respondi que queria subir na empresa e na vida. Ele disse que então me daria  um curso de vendas, de inglês, computação, e estava subindo meu posto para o de um vendedor. Fui promovido. Meu diretor enxergou em mim um homem dinâmico, de visão”.

Após seis meses, recebi um outro e-mail dele.

“Caro consultor Alexandre Taleb,

Não tenho como agradecer seu trabalho e ajuda. MINHA VIDA MUDOU EM 180 GRAUS! Estou de férias e, pela primeira vez na vida, tirei um passaporte, viajei de avião e estou tornando um sonho realidade. Estou na Europa! Meu salário em seis meses passou de mínimo para R$ 2 mil e já estou ganhando mais que isso.
Obrigado por tudo! Agora até as mulheres na empresa que nunca olharam na minha cara estão se aproximando.
Abraços
Leandro””

História incrível não é mesmo? O maior motivo que me levou a querer compartilhá-la é que ainda rola muito preconceito em relação a moda e imagem pessoal, muitos ainda pensam que tudo não passa de futilidade, porém a verdade é que a imagem que imprimimos muitas vezes é o que vai dizer quem somos, principalmente quando se trata de relações interpessoais mais superficiais.

Nossos amigos e família nos conhecem e conseguem entender como somos, acima de nossa imagem externa, porém em um ambiente corporativo, por exemplo, é a nossa imagem e postura vai dizer a princípio quem somos. Claro que não quero dizer aqui que a imagem é tudo, somos muito mais do que a roupa que vestimos, somos nossas atitudes, crenças, postura, mas nossa imagem é nosso cartão de vistas, é o primeiro contato que o mundo tem com a gente.

Ouvi uma frase certa vez que diz: “Devemos nos vestir de acordo com o cargo que queremos ocupar e não com o cargo que ocupamos.” Não sei quem disse, nem onde ouvi, mas a frase me marcou e eu concordo muito com ela.

O que acharam? Vale uma pequena reflexão né?!

Fonte aqui e aqui. Infelizmente não achei o link direto para a matéria da GQ.
Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO